Breadcrumbs

“Amo-te mais do que a própria vida!”

Sexo e honestidade

É fácil assumir que a honestidade sexual é apenas sobre ser fiel para com a teu parceira e dizer-lhe a verdade sobre se ficaste no bar muito mais vezes do que o suposto, em vez de dizeres que ficaste a trabalhar até tarde. No entanto, a verdadeira honestidade sexual vai mais longe – e uma das melhores maneiras de garantir que tens uma relação saudável – portanto evita estas mentiras na relação:

1. “Não tenho nada”: Muitas pessoas evitam os conflitos escondendo os seus sentimentos, acreditando que um bom parceiro sacrifica as suas próprias necessidades. Enquanto a ocasional mentira branca (“Não, o teu rabo não fica maior nesse vestido.”) pode ser compreensível, colocar o teu parceiro em primeiro plano de forma continuada pode dar origem a ressentimento. Isto não significa que tens de ser totalmente objectivo: basta seres honesto com o que sentes – e possuir esses sentimentos por ti mesmo em vez de os projetar contra o teu parceiro. Em vez de dizeres, “És um imprudente por chegares a casa a estas horas”, diz “Sinto que me tomas como garantido(a) quando mudas de planos no último minuto sem me consultares”. Desta forma, será menos provável que tenhas uma reação defensiva mas também estarás a ser honesto contigo mesmo.

2. “Ooh, ooh, aah”: Homens e mulheres podem ambos fingir de forma a evitar magoar os sentimentos do seu amante (ou para acabar o sexo se estiver a durar muito tempo). No entanto, se o fingires, o teu amante irá assumir que está a fazer a coisa correta – e provavelmente irá fazer a mesma coisa para a próxima vez porque “funcionou”. Em vez disso, guia o teu parceiro para fazer o que vai resultar contigo, e admite que estás muito cansado(a), stressado(a), bêbedo(a) para o clímax. Sexo não tem de resultar em clímax mútuo mas fingir irá, quase de certeza, resultar para pior em vez de melhor, a longo prazo, sexo.

3. “Não me importo de fazer isso”: Pessoas diferentes têm diferentes desejos, e só porque um parceiro te pergunta para fazer algo de sexual, não tens sempre de dizer que sim. Se não gostas dessa ideia, sê honesto(a) (sem julgar). E também aceita se o teu amante não esteja disposto a tentar algo que queiras fazer. O compromisso é uma parte de qualquer relacionamento mas se não estiveres confortável sobre algo, é melhor manteres-te fiel ao que queres. A confiança sexual é real quando dizes tanto “Não” como “Sim”.

Uma relação saudável e amorosa é baseada em confiança, afeção e respeito, portanto tem o respeito pelo teu/tua amante que ele/ela merece sendo honesto e dizendo-lhe a verdade e a verdade que terás de volta será muito mais sólida e honesta.

A confiança sexual real é tanto sobre dizer “Não”, como dizer “Sim”.