Breadcrumbs

Mitos e Factos: Falar sobre a primeira vez

Separar os mitos da verdade é uma forma importante de ganhares confiança.

O tema “perder a virgindade” está cheio de conceitos errados. Entre preservativos, posições e saber se estás ou não pronto(a), é normal teres algumas dúvidas que podem não ser fáceis de perguntar. Podem não ser o tipo de perguntas que estejas à vontade para perguntar aos teus pais ou até mesmo aos teus amigos. Independentemente da pessoa a quem pedes ajuda, separar os mitos da verdade é uma forma importante de ganhares a confiança que precisas para a tua primeira vez.

Procurar Conhecer os Factos

Podes ouvir comentários e boatos sobre perder a virgindade, alguns dos quais não têm uma ponta de verdade. E enquanto os teus pais podem ser um poço de bons conselhos, falar sobre sexo com os eles pode ser compreensivelmente... desafiante. Nos dias que correm, existe muita informação que pode ser encontrada on-line, mas mesmo essa informação pode ser enganadora, dependendo da fonte. Certifica-te que fazes a tua investigação e que tens cautela sobre os "factos" que lês em fóruns ou artigos.

P. Qual o mito sobre a primeira vez mais surpreendente que ouviste quando eras mais jovem?

“Acho que os mitos mais ridículos são sobre as várias maneiras pelas quais podes ou não engravidar. Este é provavelmente o maior medo que os adolescentes têm quando o tema é sexo e por isso é fácil deixares-te levar. Ficar grávida apenas por te tocares ou em piscinas são alguns dos mais ridículos.” - Rhiannon

 “Lembro-me das pessoas me dizerem que ia ser como no Massacre no Texas! Fiquei em pânico só de pensar em fazer sexo porque a ideia de causar uma cena sangrenta como aquela me deixava completamente aterrorizada.” – Naomi

“Ouvi que mesmo na primeira vez de ambos podias apanhar infeções sexualmente transmissíveis caso não usasses proteção. E que o pénis iria cair se não fosse compatível.” – David

 

Os Nervos são Perfeitamente Normais

Muito poucas pessoas vão para a sua primeira vez sem sentirem borboletas no estômago, e podes ter certeza de que o teu parceiro(a) sente o mesmo. Embora te possas vir a sentir um pouco estranho(a), não sintas vergonha de lhe perguntar como se está a sentir e abrires-te em relação aos teus sentimentos.

Às vezes, a melhor maneira de quebrar a tensão é rir um pouco. O riso ajuda a relaxar e a que ambos percebam que estão a sentir exatamente o mesmo. E se em algum momento mudares de ideias, diz apenas "não". Não cabe a ninguém ditar se estás ou não preparado(a).

P. Como te sentiste antes da primeira vez?

“Nervosa, assustada, ansiosa, preocupada – Acho que não estava a sentir qualquer tipo de emoções positivas, a não ser um pouco de excitação, sinal que estava ‘a crescer’. Um nervosismo desastroso, portanto, graças às histórias dos meus amigos.” – Naomi

“A minha primeira vez foi engraçada, ainda que constrangedora. Não sabia o que estava a fazer e acho que o meu parceiro sexual também não. Eu assumi que aquela era a última vez que permitiria que alguma coisa entrasse em mim. No entanto, isso não aconteceu. Depois de mais algumas tentativas, começou a melhorar, e senti-me mais relaxada.” – Oloni

“Eu sabia que queria que a minha primeira vez fosse com alguém que eu amasse e por quem sentisse carinho. Não me importava de esperar até que essa pessoa aparecesse. É difícil quando os teus amigos e colegas de escola passam o tempo a partilhar o facto de já não serem virgens. Na noite em que aconteceu não estava nervosa. Já andávamos há alguns meses e estávamos prontos. Porque haverias de estar nervosa quando sentes que é com a pessoa certa? Não havia razão alguma para nos sentirmos assustados ou envergonhados, era parte de nós, parte daquilo que somos.” - Laura

“Como foi algo não planeado, foi fantástico quando aconteceu. Ambos estávamos preparados. Não houve qualquer pressão.” – David

“Eu já era um pouco mais velha por isso sentia-me preparada, mas ainda assim bastante nervosa. Fiz anos de investigação e pesquisa on-line enquanto pensava sobre quando iria finalmente acontecer! Também conhecia e confiava completamente no meu namorado. Ele deixou-me à vontade.” -Rhiannon

 

Grandes Expectativas

Quer os nossos pais queiram, quer não, muitos de nós aprendemos sobre sexo através da televisão. Entre uma iluminação suave, música sensual e orgasmos aparentemente imaculados, vamos certamente acumular expectativas demasiado elevadas em relação ao sexo. Na verdade, é muito normal que a tua primeira vez seja um pouco menos que a exibição fantástica de que estás à espera.

Podes sentir algum desconforto e podes nem chegar a um orgasmo. Mas vais começar a perceber o que gostas, vais começar a construir a tua confiança e vais descobrir o que te excita. Sê honesto(a) com o teu parceiro(a): diz-lhe se te sentes bem e deixa-o(a) saber se existe alguma coisa que te faz sentir desconfortável. O sexo não é para ser uma performance digna de um Óscar, mas sim para dar prazer um ao outro e desfrutar.

P. Achas que a primeira vez corresponde, normalmente, às expectativas criadas?

“Não, nem por isso. Acho que metemos demasiada pressão, e para além disso tu não sabes bem o que estás a fazer, por isso é normal que seja mais constrangedor que outra coisa qualquer! Eu acho que a primeira coisa que o sexo faz é fazer com que saias da tua zona de conforto!” - Naomi

“Acho que sim. Mas depende sempre do quão altas são as tuas espectativas. É melhor se não tiveres qualquer expetativa – apenas uma mente aberta.” – David

“Não corresponde, definitivamente. Principalmente se for a primeira vez para ambos. Nenhum dos dois faz a mínima ideia do que está a fazer ou o que esperar por isso é bem provável que a primeira vez seja constrangedora e desajeitada. O sexo melhora com a experiência e a confiança. A tua primeira vez nunca será a melhor. Mas desde que possas desfrutar dela, não é assim tão mau!” – Rhiannon

“Acho que depende. Eu esperei até aos 18 anos e foi de encontro às minhas espectativas. Eu sabia que não ia ser fantástico, iria ser uma progressão natural da nossa relação. Ter de consolar alguns amigos depois de estes se sentirem usados depois da sua primeira vez fez-me pensar muito sobre isso. Uma rapariga chegou a receber uma alcunha desagradável de um rapaz com quem ela dormiu e ficou presa a essa alcunha durante anos. Se alguém sente que só quer que o momento acabe, acho que é uma situação mesmo triste. - Laura

 

Estar Preparado(a)

Estás então preparado(a) para a tua primeira vez! Finalmente sabes que estás pronto(a) para o grande momento. Mas há uma coisa muito importante e prática a pensar antes de começares. A proteção. Não evites este assunto, ou podem acabar dececionados quando o momento certo chegar.

Pensa de forma prática: sabes qual dos dois trata da proteção? Sentes-te confiante com a ideia de colocar um preservativo? Colocar um preservativo não é difícil, mas há alguns passos a seguir: nunca rasgar a embalagem, apertar sempre a ponta e colocá-lo no sentido certo. Não há mal nenhum em fazer uma pequena pesquisa ou até mesmo praticar antes da grande noite.

P. Existe alguma coisa que terias feito de forma diferente?

“Sim – Teria voltado a repetir tudo na hora” - David

 “Nem por isso, não tenho arrependimentos. A minha primeira vez foi com o meu namorado e ainda falamos hoje em dia (de uma forma platónica) e olhamos para trás e rimo-nos!” – Naomi

“Teria feito um esforço para relaxar mais. Pensas em tanta coisa que não é assim tão importante. Acho que há demasiado histerismo à volta da primeira vez e isso acaba por criar demasiadas espectativas. Mas só tens de ir com calma e divertir-te.” – Rhiannon

“Nem por isso.” - Laura

 

Aprender Com a Tua Primeira Vez

Quer tenhas sentido que foi um caminho turbulento ou uma navegação suave, as noticias continuam a ser boas: Falando de forma muito simples, o sexo só pode melhorar a partir daqui. Em pouco tempo vais ficar a conhecer quais os movimentos que vos deixam sem fala e que vos vão fazer corar por dias.

 P. Que conselho darias a ti mesmo(a) quando eras mais jovem se pudesses voltar atrás no tempo?

“Não faças nada a não ser que te sintas realmente preparada, e não te sintas pressionada pelos teus amigos. Toda a gente tem a sua primeira vez em alturas diferentes e lá porque os teus amigos já a tiveram, não quer dizer que tu também tenhas de ter ou que precises de ter – cada um na sua altura – explora à tua maneira!” - Naomi

 “O conselho que daria ao meu eu mais jovem seria nunca fingir um orgasmo. Iria também equipada com lubrificantes e perderia pelo menos 20min nos preliminares, uma vez que são mesmo muito importantes.” – Oloni

“Eu acho que me assegurei de que fazia o que era certo para mim, mesmo com a pressão que tinha de amigos e outros rapazes para não o fazer. Qualquer outra maneira teria feito de mim outra pessoa. Conselhos? Talvez que não sentisse inveja quando os meus amigos descreviam as suas primeiras vezes como uma experiência especial, mágica como a do Jack e da Rose no Titanic (que tinha acabado de sair no cinema na altura), e talvez tentar travar alguns dos meus amigos para que não tivessem a sua primeira vez apenas por ter. Só podes ter a tua primeira vez uma vez!” - Laura

Como vês, toda a gente experiencia algumas turbulências enquanto explora novas áreas sexuais, mas se comunicares honestamente, vai ser divertido e prazeroso para ambos! O mais importante à medida que o teu relacionamento sexual vai evoluindo é manteres um diálogo aberto com o teu parceiro(a). O sexo só pode melhorar depois da primeira vez.

  

Muito obrigada aos nossos convidados, Oloni (www.simplyoloni.com), Rhiannon (www.shylittlemess.com), Laura e David (www.sixoutoften.co.uk), e Naomi (www.thenaominarrative.com) por responderem às nossas perguntas!