Breadcrumbs

Lisa's personal orgasm story

Mulheres revelam as suas histórias pessoais de orgasmos

Perguntámos às mulheres sobre as suas experiências com orgasmos. Descobre os certos e errados, os altos e baixos e os prós e contras.

Nikita, 22

"A masturbação é ótima. Através dela aprendi os meus "hot spots", embora, infelizmente, não me tenha impedido de ter algumas experiências sexuais terríveis! Estou com o meu companheiro há quase cinco anos, e eu diria que só nos últimos seis meses é que fui capaz de falar com ele acerca do que eu realmente gosto e ser absolutamente honesta. Eu preocupava-me que ele se sentisse julgado, que pensasse que eu estava a dizer que ele não era suficientemente bom ou que não sabia o que estava a fazer. Era apenas mais fácil ficar calada e ter sexo razoável mas não incrível. Experimentar com diferentes preservativos e lubrificantes ajudou  a abrir as conversas acabando por ser um ponto de partida natural para conversas construtivas e reveladoras. Para mim, o truque para o orgasmo com o meu parceiro passou por ficar muito confortável com ele, e relaxada. A boa e velha posição de missionário também funciona para mim!"

Katie, 31

"Eu tive um parceiro que era da área das ciências e que se fartou de ler e pesquisar - bendita Internet!  Foi ele que me proporcionou o meu primeiro orgasmo, o que me levou também a pesquisar por mim mesma e a descobrir como meu corpo funciona. Conhecimento é poder! Os orgasmos são como terramotos. Por vezes são apenas pequenos tremores que são agradáveis, mas não fascinantes. Outros irão fazer cair os quadros da parede, levar todo o teu corpo ao limite e fazer-te esquecer o teu nome por algum tempo!"

Elizabeth, 30

"Eu costumava pensar que nunca iria atingir o orgasmo. Na juventude foi-me dito que a masturbação não era correta e que as mulheres não se masturbavam. E eu acreditei nisso durante anos.
 
Mais tarde na vida, eu fingia sempre o orgasmo durante o sexo, já que pensava que era o que o meu companheiro esperava. Fiquei grávida e tive o meu filho ainda sem nunca ter atingido o clímax.

Só quando fiquei mãe solteira, na minha casa e com alguma privacidade, é que fiquei curiosa e comprei meu primeiro brinquedo. Era um coelho vibrador. Usá-lo  mudou minha vida, honestamente!

Hoje em dia sei exatamente o que gosto e o que não me dá prazer, e não me  envergonho mais dos meus sentimentos em relação a mim mesma, ao sexo e à masturbação."

Hillary, 37

"Então: Eu só atinjo o orgasmo através da penetração. Sempre me senti estranha porque muitos manuais e guias de sexo enfatizam como a maioria das mulheres não atinge o orgasmo sem a estimulação do clitóris. Eu penso que é importante destacar que todas as mulheres são diferentes: não há regras absolutas sobre o que funciona, então tens que descobrir com o que te sentes bem."

Hannah, 35

"Em primeiro lugar, nem todas as mulheres conseguem atingir o clímax através da penetração. Na minha opinião, é crucial transmitir a mensagem e informar as mulheres sobre isso, para que elas se possam concentrar no que lhes fará atingir o orgasmo, o que, em muitos casos (embora não em todos) é a estimulação do clitóris.
 
Quando estás distraída a tentar agir de forma sensual, a esconder a celulite, a ter boa postura e a jogar com a iluminação, preocupada com a técnica e a gemer como uma estrela pornográfica, não estás realmente "lá" no momento para receber prazer e te deixares ir até ao clímax."

Rosie, 21

"Para mim, ter orgasmos não é mais importante para o bom sexo do que apenas desfrutar da intimidade com alguém. Posso atingir o orgasmo uma vez, ou nem isso, e mesmo assim ter uma experiência maravilhosa. Suponho que tenho sorte, já que tenho um parceiro que se preocupa tanto com o meu prazer que se eu tiver "apenas um", ele considera uma deceção! Por outro lado, por vezes, quando um homem quer realmente que atinjas o clímax durante a relação sexual e não consegues, a situação pode vir a causar stress, mesmo que as intenções dele sejam realmente boas.

Foi a falta de pressão relativamente ao orgasmo que tornou tudo mais fácil para mim. Tive parceiros no passado que tinham isso como objetivo e que por vezes me faziam sentir na obrigação, o que pode ser difícil. Às vezes não acontece simplesmente por qualquer motivo - a minha capacidade de atingir o clímax parece mudar de acordo com a situação - e eu estou bem com isso, isso não me impede de desfrutar do sexo.

Há uma falta de incentivo para que as mulheres se masturbem e conheçam os seus próprios corpos, os seus gostos e desgostos, o que contribui para o seu prazer e o que não funciona para elas pessoalmente. Muitos dos mitos acerca do prazer feminino podem ser prejudiciais."

Kirsty, 22

"Eu e o meu último parceiro descobrimos finalmente o caminho para atingirmos o orgasmo juntos, o que foi realmente fantástico. Ele ficava realmente excitado por me ver a atingir o clímax, então começámos a masturbarmo-nos mutuamente - assim, quando eu começava a atingir o clímax, ele entrava em êxtase. Apesar de não estar dentro de mim, ainda assim era uma ótima experiência partilhada.
 
Os meus orgasmos dependem de um equilíbrio perfeito de vários fatores - às vezes  posso até "perder" um orgasmo quando me sinto quase no clímax e, talvez por me mover, ou por ele se mover, tudo se perde num ápice."

Samantha, 21

"Eu costumava achar estranho discutir abertamente o que eu gosto com os companheiros, mas agora percebi que o melhor sexo começa com transparência.

A forma como sinto os meus orgasmos varia e dependendo das zonas que são estimuladas, da altura do mês e se estou sozinha ou acompanhada.
Se o meu orgasmo for dos grandes as minhas pernas tremem e posso simplesmente cair pacificamente na cama para dormir já que andar será difícil; É como se fosse invadida por uma onda de felicidade.

Para mim, o segredo para um sexo melhor foi aprender a ter um conhecimento mais profundo do meu próprio corpo. E penso que o facto de me sentir confiante e relaxada é também um fator para atingir um orgasmo.
 
Os melhores orgasmos que tive foram com um parceiro e não sozinha. Eu consigo atingir o clímax por conta própria de forma rápida enquanto que durante o sexo o prazer é acumulado e prolongado. Partilhar o prazer com meu companheiro pode tornar a experiência muito mais intensa. Eu adoro todos os pormenores inerentes ao sexo como o riso e as loucuras que podem acontecer; Não é apenas sobre clímax para mim, é o bolo todo.

O orgasmo feminino é muito importante. Durante anos as mulheres foram suprimidas, afastadas do conhecimento dos seus corpos e até educadas a não gostar de sexo. Em pequena diziam-me que o sexo era uma prática indecente e perder essa culpa que sentia e ter começado a explorar-me foi maravilhoso."