Breadcrumbs

Como peço ao meu parceiro aquilo que realmente preciso para ter um orgasmo?

Pedir Aquilo Que Precisas Para Ter Um Orgasmo

Como peço ao meu parceiro aquilo que realmente preciso para ter um orgasmo?

Pede ao teu parceiro tudo aquilo que precisas para ter um orgasmo. Podes sentir-te assustada, envergonhada ou egoísta, mas pedir aquilo que precisas não só é a melhor maneira para atingires o clímax, como também é a melhor maneira de fortalecer a tua relação. (Logo, é exatamente o contrário de ser egoísta!)

Porque deves pedir

O prazer fortalece as relações. A verdade é que quanto melhor for o sexo que tiveres com o teu parceiro, mais vontade terão de estar um com o outro. Mas se não estiveres a ter aquilo que realmente precisas, não irás maximizar o prazer – e desta forma a relação nunca será tão intimamente próxima.

Pedir traz também satisfação emocional. Partilhar as tuas necessidades mostra que confias suficientemente no teu parceiro para te abrires com ele. Isto revela que tu acreditas que conseguem – e vão – entregar aquilo que precisam um ao outro. E quando há uma entrega total, o sentimento de que estão numa verdadeira relação é maior.

Os pedidos têm de ser feitos dos dois lados. Quanto mais à vontade estiveres para pedir, mais à vontade estará também o teu parceiro. (Ele pode ter andado a evitar pedir!) Assume a liderança dos pedidos e o teu parceiro estará mais à vontade para o fazer de volta. Aumenta as possibilidades!

O que deves pedir

Cria uma lista de desejos. Quanto mais clara fores sobre aquilo que precisas para atingir um orgasmo, maior será a eficiência do teu pedido. Por isso, primeiro que tudo, lembra-te do que te faz sentir bem a dar prazer a ti própria até atingires o orgasmo – e a partir daí, faz uma lista de desejos. Melhor ainda, deixa o teu parceiro assistir ao teu clímax, para que fique com uma ideia ainda mais clara daquilo que precisas.

Que posição? A maior parte de nós sabe quais são as suas posições favoritas, e também aquelas que nunca funcionam. E não estamos a falar apenas de penetração, mas também de quais as melhores posições para a masturbação ou para o sexo oral. Porque não fazer um jogo em que experimentam diferentes posições numa mesma sessão e fazem depois uma lista com as três posições favoritas?

Vai aos detalhes. Quanto mais específica fores, mais fácil será para o teu parceiro aprender. Que movimentos fazem realmente com que atinjas o orgasmo? Ajuda o teu parceiro a perceber o que precisas para atingir o clímax dizendo-lhe que tipo de pressão deve fazer. Forte, suave, delicada, bruta? Que ritmo – lento, rápido, regular ou variável? Basicamente, que extras podem ajudar-te a atingir o orgasmo; um beijo apaixonante, palavras obscenas, uma mordidela no lóbulo da orelha?

Como deves pedir

Encontra as melhores palavras. Ambos têm de estar confortáveis e felizes com o vocabulário que usam. Joguem ao “O que chamas a isto?”, um jogo onde tu e o teu parceiro designam diferentes “partes” ou representam movimentos diferentes. Continuem a experimentar palavras e frases diferentes até que se sintam confortáveis.

Tem em atenção o momento certo. Conversas íntimas durante a luz fria do dia podem ser desconfortáveis. Em vez disso, espera até que ambos estejam estimulados e com a disposição certa – depois tentem partilhar “O que quero que me faças realmente…” um com o outro para que o pedido faça parte dos preliminares

Usa o tom certo. Se pedir em voz alta soa desagradável, experimenta sussurrar suavemente ao ouvido do teu parceiro. Guia-o com “Sim… sim aí, sim mais”. Usa códigos em que 1 significa “Ok” e 10 significa “Espetacular”. Ou então deixa as palavras de parte e encaminha a ação com gemidos.

Mantém-te positiva. Pedir ao teu parceiro para não fazer algo, destrói o humor e o ambiente – para além disso não vai educá-lo com aquilo que ele precisa de saber. Por isso, em vez de dizeres “Não faças …”, experimenta “Por favor, faz…” À medida que o teu parceiro atende ao teu pedido, aumenta a resposta ao mesmo para que ele saiba que está a ir pelo caminho certo.

Não esperes resultados instantâneos. Por muito bom que o teu parceiro seja, ele não vai aprender instantaneamente como ajudar-te a atingir o orgasmo. Por isso deves ver todos estes passos como uma aprendizagem continua – prepara-te para guiar, encorajar e apoiar sempre que necessário.

PS. Pedir não deve acontecer apenas uma única vez na vida. Vais precisar de diferentes tipos de prazer em diferentes momentos da tua vida… quando estás mais stressada, ou mais relaxada… à medida que vais envelhecendo ou depois de teres filhos. Por isso, assim que tiveres coragem para pedir a primeira vez… continua a pedir!

Susan Quilliam

Susan Quilliam treina, escreve, ensina e dá consultas sobre intimidade sexual. É a autora do “The New Joys of Sex”, conselheira de sexo e relacionamentos na revista Fabulous e conselheira de psicologia residente na Sexual Counseling Association; também colabora com o “Sexuality Council” e “Sexual Health” da Royal Society of Medicine.